sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Mr. Obama


Mr. Obama


Reflita sobre as consequências


Mr. Obama,

Ao aceitar a encomenda recessiva implícita nos cortes orçamentários, o sr. acabou por deixar a corda dar mais uma volta em seu pescoço.

É preciso destemor para enfrentar os trogloditas do Tea Party e seus congêneres, que exultam com a possibilidade de transferir para todo o planeta os problemas encarados pela Grécia.

A mudança requer coragem para arrostar interesses estabelecidos e proporcionar justiça aos setores mais vulneráveis.

Pare de subsidiar especuladores e empresas falidas por golpes e toda sorte de fraudes.

Nossos atos têm consequências. A genuflexão ao deus-mercado não impedirá a sua degola, sr. Presidente. Ao contrário, a acelerará.

Todos os dias tomamos decisões. Lembre-se dos que confiaram em sua agenda de transformações e deixe de virar as costas para eles.

Podemos esperar do fundamentalismo neoliberal apenas mais do mesmo: recessão e o aprofundamento das desigualdades.

Enquanto há tempo, honre os compromissos assumidos e afaste-se de seus inimigos. Estes são jagunços e querem sangrá-lo aos poucos.

Não hesite em golpeá-los. Pois não poderemos chamar ajuda se estivermos mortos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário