terça-feira, 18 de outubro de 2011

Por que o PIG não quer que a Selic caia, mas suba



Por que o PIG não quer que a Selic caia, mas suba




Cada 1% de queda na taxa Selic (a taxa básica de juros) representa menos R$ 20 bilhões nas mãos dos rentistas, grupo formado apenas por 20 mil famílias. Abocanham R$ 240 bilhões anuais (somente a título de juros, sem contar o principal da dívida).

O Programa BolsaFamília, que atende 50 milhões de pessoas, consome R$ 16,5 bilhões anuais.

Quando o PIG defende a alta dos juros, até o mais bobo já se deu conta: é porque o PIG é porta-voz dos interesses dos endinheirados, de conservadores e de reacionários.

Quando o PIG fala em "Banco Central independente", o PIG está dizendo: independente dos interesses populares e dependente das demandas dos rentistas.

O Banco Central deve seguir a política do governo.

O PIG perdeu a eleição com seu candidato Serra, mas imagina que pode governar de qualquer maneira por ter o monopólio dos meios de comunicação.

Basta de nutrirmos o parasitismo dos especuladores!

Lutemos para democratizar os meios de comunicação, para não ficarmos reféns das chantagens e do caos midiático produzidos pelos profetas do apocalipse piguianos.

Vamos reduzir a Selic a patamares internacionais e transferir a economia obtida para acabar com a vergonha da miséria e da desigualdade social.

Já passou da hora de regulamentar artigos da Constituição que se referem à taxação das grandes fortunas.

Por que apenas os salários são descontados na fonte?

Taxação para os rentistas na fonte, imediatamente!

O povo terá mais recursos para suas necessidades e será mais feliz.

Ao PIG, restará grunhir, guinchar, roncar...



Confira:

62 dos 100 maiores contribuintes da CPMF jamais haviam pagado IR – Imposto de Renda.


Nenhum comentário:

Postar um comentário