terça-feira, 3 de abril de 2012

Dengue, DemGo e outros super-heróis do Cachoeira



Dengue, DemGo e outros super-heróis do Cachoeira

Super-DemGo desiste de sua candidatura à Presidência em 2014.
Agora, ele se dedicará apenas à campanha
de seu amigo José Serra à Presidência em 2014,
com o "inconveniente" do intervalo da
campanha de Serra à prefeitura de São Paulo em 2012.



Esquemas do DemGo, da Privataria Tucana e outros crimes de lesa-pátria  passam por corpo de delito.

1. Banditismo pauta mídia piguiana.

2. Carlinhos Cachoeira, Editor-chefe  de InVejaTucana, é arquivo-vivo a ser investigado, antes que seus cúmplices se livrem do incômodo.

3. A Dengue é problema sanitário. O DemGo é manifestação local de uma praga nacional. Super-heróis dessa cepa são encontrados em atividades subterrâneas, mormente prestando serviços antinacionais, mas sempre com o suporte do PIG para suas tramoias.

4. Quando a luz do sol devassa pela exposição a podridão das articulações piguianas, a rede de proteção interna começa a isentar os demais órgãos da quadrilha.

5. Os tentáculos do bando são mapeados por blogueiros sujos.

6. Os esconderijos são evidenciados e o alvoroço nas fileiras dos reacionários é eloquente. Assembleia geral presidida por Matusalém Toicinho exige — diante do barco que se afunda — a remessa de mais carga ao mar: “Joguem logo os serviçais. Caso contrário, seremos todos sugados pelo naufrágio do Fábrica de Crises.”

7. “Salve-se quem puder” e outras providências são tomadas. Entretanto, a embarcação dos Capos teima em adernar.


Por outro lado, no campo popular são urgentes medidas para preencher o vácuo deixado pelo colapso neoliberal e acelerar transformações, tais como:

1. A centralização do câmbio precisa ser explicada de maneira acessível à população.

2. Este Blog sugere a criação de um Seminário Nacional de ampla envergadura para discutir esses temas cruciais e criar massa crítica para a sustentação de rupturas urgentes.

3. Gostaríamos de adicionar ao elenco de providências a supressão de subsídios para os barões da “educação”. O MEC deve respeitar o suor dos trabalhadores e parar imediatamente de cevar os rentistas da "educação".

4. Lei de Meios de Comunicação para regulamentar e impedir os golpes sucessivos arquitetados pela direita, já que esta não consegue comparecer com votos para implementar seus programas antipopulares.

5. Aplicar o imposto sobre as grandes fortunas e acabar com a prostração do Estado brasileiro diante do parasitismo rentista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário