sábado, 31 de março de 2012

Galeria Augusto Probo Imaculado e seus "novos" homenageados


Galeria Augusto Probo Imaculado e seus "novos" homenageados

História do Brasil
Galeria Augusto Probo Imaculado
Catálogo maior
DNA reacionário certificado


História do Brasil
Galeria Augusto Probo Imaculado
Catálogo
Ala Integrantes Tradicionais

DNA reacionário certificado



História do Brasil
Galeria Augusto Probo Imaculado
Catálogo
Ala "Novos" Integrantes
DNA reacionário certificado



Galeria Augusto Probo Imaculado - Ala “novos” Integrantes
DNA reacionário certificado
Curadoria: Dr. Toicinho, CEO do PIG desde 1939.

Demóstenes Torres:
“Meu candidato à prefeitura de São Paulo é José Serra. Não quero saber do PT.”
Atos: em, de e para Cachoeira.

José Serra:
“Vote num careca e ganhe dois.”
Queridinho do PIG;
Made in PIG;
Neoliberalismo;
Privataria Tucana;
Discípulo de FHC;
Entreguismo de A a Z;
Nacional é brega; logo, entrega.

José Arruda:
Revista Veja: “Ele deu a volta por cima.”
Atos: Mensalão do DEM.
Cassado no Distrito Federal.


Galeria Augusto Probo Imaculado - Ala Integrantes Tradicionais
DNA reacionário certificado
Curadoria: Matusalém Toicinho, CEO do PIG de 1500 a 1900.

FHC 1 e FHC 2:
Made in Consenso de Washington
Queridinho do PIG;
Neoliberalismo;
Privataria Tucana;
FHC do entreguismo: de A a Z;
Nacional é brega; logo, entrega.

Collor de Mello:
Revista Veja: “O caçador de marajás.”
Made in Civita, a Editora da Marginal.
Neoliberalismo;
Privataria.
Impeachment na Presidência da República

Figueiredo, Geisel:
Golpistas de 64.
Atos da ditadura (“Ditabranda”, “Redentora”).

Médici, Costa e Silva, Castelo Branco:
Golpistas de 64.
Atos institucionais da ditadura (“Ditabranda”, “Redentora”).

“Ditabranda”, “Redentora”
Sequestros, estupros, torturas (pau-de-arara, choque elétrico, afogamento etc.), homicídios etc.



História do Brasil: Atos Institucionais, Castelo Branco, Collor, Costa e Silva, Demóstenes Torres, Ditadura militar ("Ditabranda", "Redentora"), DNA reacionário certificado, Dr. Toicinho, FHC, FHC do Entreguismo, FHC do Entreguismo de A a Z, Galeria Augusto Probo Imaculado, Geisel, Golpe de 1964 ("Ditabranda", "Redentora"), José Arruda, José Serra, Matusalém Toicinho, Médici, neoliberalismo, oligarquias, PIG - Partido da Imprensa Golpista, Privataria Tucana...


Gostou desta intervenção? Em caso positivo, confira também:

General de pijama

Covardes fardados ou de pijamas

Salmo da Rede Globo: do golpe de 1964 até sempre. O golpe é o meu guia, nada me faltará

Golpe de 1964 - O apoio da Rede Globo, da Folha de São Paulo, do Estadão (PIG)
http://agenorbevilacquasobrinho.blogspot.com/2011/03/golpe-de-1964-o-apoio-da-rede-globo-da.html

quinta-feira, 29 de março de 2012

Via Crucis da TV Cultura - Crucificação da TV Cultura e sua transformação em TV Tucana


Via Crucis da TV Cultura
Crucificação da TV Cultura e sua transformação em TV Tucana


TV Publica o que interessa aos tucanos

Intervenção afinada:

Pela desprivatização imediata da TV Cultura

Adesão ao manifesto pela livre expressão e contra a intimidação praticada pelos adeptos da tortura


Adesão ao manifesto pela livre expressão e
contra a intimidação praticada pelos adeptos da tortura




Torturadores: uma vez covardes...


Não nos intimidamos.
Queremos o fim da impunidade.
Justiça, já!

Vamos assinar!




Proposta 

Este é um abaixo-assinado em solidariedade ao Levante Popular da Juventude, que realizou uma ação nacional de denúncia contra os torturadores e repressores da ditadura. 

visite o site: levante.org


O motivo

PELA GARANTIA DA LIBERDADE DE MANIFESTAÇÃO DE NOSSA JUVENTUDE 


No dia 26 de março último, o movimento social "Levante Popular da Juventude", composto por jovens de vários Estados do país, promoveu em várias cidades brasileiras, com o apoio de outros movimentos, tais como o MST, via campesina, MTD, e o Consulta Popular, manifestações públicas visando denunciar, de modo inteiramente pacífico, ex-agentes de órgãos de repressão política notoriamente acusados de haverem participado de práticas de tortura, de mortes e de desaparecimento forçado de pessoas durante o período da ditadura que oprimiu nosso povo entre 1964 e 1985. 

Tais atos de denúncia representam, antes de mais nada, a reinserção de nossa juventude no debate político democrático, tal como ocorreu quando dos movimentos "Diretas Já!" e "Fora Collor!". Agora, a parcela politicamente consciente da juventude brasileira busca contribuir para que se resgate a Memória, a Verdade e a Justiça com relação aos que, nos tempos da ditadura, perpetraram crimes de lesa-humanidade contra prisioneiros políticos.

Esses posicionamentos inserem-se no curso aberto pelo Congresso Nacional ao criar, por lei, a Comissão da Verdade, e configuram o exercício legítimo do direito de manifestação constitucionalmente assegurado. 

Assim, os abaixo-assinados expressam apoio à liberdade de manifestação pacífica do "Levante Popular da Juventude" e de outros movimentos sociais, bem como repudiam todas as formas de ameaça e de represália contra os mesmos, ou de cerceamento de seu direito de expressão, como se tem visto em declarações de acusados de violações de direitos humanos, ou mesmo absurdo do Youtube de tirar do ar, video sobre a manifestação. 

Brasil, 28 de março de 2012. 

quarta-feira, 28 de março de 2012

Família PIG tem Síndrome da Cachoeira


Família PIG tem Síndrome da Cachoeira


A família PIG visitou o renomado oftalmologista Dr. Observador da Imprensa Piguiana para um diagnóstico relativo às cachoeiras que brotaram na linhagem.

Inicialmente, a srª. Toicinho imaginou tratar-se de uma situação emocional comum do momento, a proximidade do 1º de abril, quando a “melancolia da Redentora Ditabranda” toma conta de toda a ascendência piguiana.

Entretanto, o quadro alastrou-se nos membros da estirpe de maneira devastadora.

Desesperada, a srª. Toicinho diz não saber o que fazer.

“Seriam as 200 ou as 298 ligações para o Carlinhos Cachoeira as desencadeadoras dos sintomas?”, indagou o especialista.

Diante da primeira pergunta integrante da anamnese, os cascos deram meio volta e se retiraram furiosos.

“Isso é provocação!”, afirmou o patriarca Matusalém Toicinho, o mais acometido pela Síndrome da Cachoeira.




Confira também:


Manifestações contra os financiadores da tortura


O estranho fenômeno da telepatia com Cachoeiras

terça-feira, 27 de março de 2012

Manifestações contra os financiadores da tortura


Manifestações contra os financiadores da tortura



Não financie a impunidade.
Não compre produtos de empresas que
deram suporte à ditadura militar.

Apoiadores:
Os jornais acima, entre outros, apoiaram o regime militar


Manifestações contra os financiadores da tortura, também!

As manifestações organizadas pelo Levante Popular da Juventude contra torturadores, ocorridas em diversas cidades brasileiras, são bastante salutares.

Gostaríamos de participar também de outras que expusessem os financiadores da tortura.

Aqueles que forneceram infraestrutura para os praticantes dos atos ignóbeis, e, portanto, seus cúmplices.

Os que se locupletaram com o terrorismo de Estado e receberam benesses diversas do regime militar.

Os mesmos que agora se acovardam e, numa atitude alheia à realidade, ou negam as ocorrências de seus crimes ou simplesmente recomendam o esquecimento sem nenhum tipo de exame das atrocidades praticadas, pois investigações "poderiam gerar crises institucionais".

Pensamos completamente diferente.

O Brasil deve respeitar a verdade.

Não pode mais conviver com a impunidade.

Não há prescrição para os crimes perpetrados pelos facínoras.

Todo apoio à Comissão da Verdade!





Apoiadores:
O sr. da direita, dono da TV Globo, apoiou o regime militar






Henning Albert Boilesen (Copenhague, 1916 - São Paulo, 15 de abril de 1971) foi um empresário dinamarquês radicado no Brasil, presidente da Ultragás, e acusado por militantes de esquerda de ser um dos financiadores da Operação Bandeirante, de ensinar técnicas de torturas e de ser agente da CIA. 




Manifestação contra torturadores:
Eles não pagaram pelos seus crimes

Manifestação contra torturadores:
Você acha que alguém que estupra, sequestra e mata deve ficar impune?



Acompanhe outras intervenções:


Covardes fardados ou de pijamas

General de pijama

Relações da Folha de S. Paulo com o regime militar

A direita brasileira, patrocinadora do golpe de 1964 e de suas mazelas, deve indenizar o povo. PIG, pague por seus crimes!

Folha da Oligarquia documento 19 03 2012

Salmo da Rede Globo: do golpe de 1964 até sempre. O golpe é o meu guia, nada me faltará

Golpe de 1964 - O apoio da Rede Globo, da Folha de São Paulo, do Estadão (PIG)



Grupo realiza protestos contra torturadores em várias cidades

O Levante Popular da Juventude realizou manifestações em várias capitais brasileiras na frente de residências e locais de trabalho de ex-militares e policiais acusados da prática de tortura durante a ditadura. Em São Paulo, protesto ocorreu em frente à empresa do delegado aposentado David dos Santos de Araújo, acusado pelo Ministério Público Federal de participar de torturas e assassinatos.

São Paulo - Às vésperas da data que marca os 48 anos do golpe militar no Brasil, um grupo de jovens iniciou nesta segunda-feira (26) uma série de ações que buscam dar visibilidade à impunidade de torturadores e acusados de outros crimes durante a ditadura ainda vivos. O Levante Popular da Juventude realizou "escrachos" em algumas capitais do país, como forma de denunciar os acusados desses crimes na frente de suas casas ou empresas.

O pano de fundo das manifestações é o início dos trabalhos da Comissão Nacional da Verdade, que ainda não foi instaurada pela presidenta Dilma Roussef (PT). Além de recentes pronunciamentos do Clube Militar contrários à comissão, os militares ensaiam realizar diversas “comemorações”, o que acirra mais o embate.

Na capital paulista, cerca de 150 jovens, que apoiam a Comissão e pedem julgamento dos torturadores, se concentraram na frente da empresa de segurança Dacala, na avenida Vereador José Diniz. O dono é o delegado aposentado David dos Santos de Araújo, acusado pelo Ministério Público Federal de participar de torturas e assassinatos.

O “Capitão Lisboa”, como era conhecido, é acusado de ser um dos torturadores do Doi-Codi. O panfleto distribuído no ato afirma que David também é conhecido pelos estupros de filhos de pessoas que assassinou durante a ditadura civil-militar. E estampa as logomarcas da Anhanguera Educacional, Banco Safra, Banco Itaú, Jac Motors e Ford, empresas que são clientes de sua empresa de segurança.

Os 70 jovens participantes do ato em Porto Alegre foram à frente da residência do coronel Carlos Alberto Ponzi, na rua Casemiro de Abreu, 619. O ex-chefe do Serviço Nacional de Informações (SNI) em Porto Alegre é acusado pela justiça italiana pelo desaparecimento do militante Lorenzo Ismael Viñas, capturado ao tentar atravessar a ponte que liga Uruguaiana à Paso de Los Libres (Argentina), em 26 de junho de 1980, durante a Operação Condor. O crime foi cometido depois da assinatura da Lei de Anistia, feita em 1979.

Em Belo Horizonte o grupo denunciou Ariovaldo da Hora e Silva, em sua residência na rua Biagio Polizzi, 240. Ele é acusado de torturar Afonso Celso Lana Leite, Cecílio Emigdio Saturnino, Jaime de Almeida, Nilo Sérgio Menezes Macedo e outros, quando era investigador da Polícia Federal. Segundo o livro Brasil Nunca Mais, Ariovaldo também é responsável pela morte de João Lucas Alves.

Adriano Bessa, acusado de ser um delator e prestador de serviços durante o período militar, foi o alvo dos 80 manifestantes em Belém do Pará. O Levante Popular da Juventude também realizou escrachos na Bahia e no Ceará.

“Comemorações”
Os militares, aposentados ou não, realizarão uma série de atividades que remetem ao golpe de estado. O Círculo Militar de Campinas realizará um lançamento do livro “Médici – a verdadeira história”, com a presença do filho do ex-presidente ditador Emílio Garrastazu Médici. A atividade é organizada em parceria com o Grupo Inconfidentes, uma organização saudosista de militares.

Em São Paulo, o Círculo Militar organizará uma festa no dia 31, chamada “Viagem no túnel do tempo”. O Clube Militar do Rio de Janeiro organiza o evento “1964 – A Verdade”, no dia 29.

Organizações de esquerda pretendem organizar ações de contraponto a essas. Uma delas é o bem humorado Cordão da Mentira, que se concentrará no dia 1° de abril, às 11h30, no Cemitério da Consolação. “Povoemos os porões do imaginário, com tudo aquilo que a ditadura encarcerou na sua cultura! Levemos pra lá o samba dos cordões, as imagens censuradas, as bocas amordaçadas. Fantasiemos as ruas com seus símbolos de opressão! Enganemos a todos com as farsas de nossa história!”, diz o manifesto que convoca o batuque.


Fotos: Protesto realizado em frente à casa do ex-chefe do SNI em Porto Alegre (Foto: Leandro Silva) 



segunda-feira, 26 de março de 2012

O estranho fenômeno da telepatia com Cachoeiras


O estranho fenômeno da telepatia com Cachoeiras

Demóstenes com quem andas e eu te direi quem és 


Quem não liga para os amigos?
Carlinhos Cachoeira, nosso amigo.


The End: O estranho fenômeno da telepatia com Cachoeiras


Torquemada:

Foram só 298 ligações. O Carlinhos ligou a cobrar.
Não poderia deixar de atender um amigo, não é?


Veja Jr.

É isso mesmo, Demóstenes!
Comigo também foram pouquíssimas ligações.
Só umas 200. Um pouco mais, talvez.
E renderam muitas edições, quer dizer, conversas.

Telepatia e Cachoeiras


Telepatia e Cachoeiras

Torquemada e Veja Jr.
Quem vai pagar a conta telefônica?


Não se larga um líder ferido na estrada.

Ainda mais ao telefone.

Seria uma descortesia.

As ligações foram a cobrar.

Ele estava precisando.

Vocês são insensíveis.

Buá, buááááá!


Como ensina o adágio, Demóstenes com quem andas e eu te direi quem és.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Serra e PIG querem apagar e ou manipular nossas lembranças


Serra e PIG querem apagar e/ou manipular nossas lembranças



A desconstrução diária da memória


O PIG quer apagar o passado.


Os golpes perpetrados, as traições aos interesses nacionais etc. são inconvenientes para serem mostrados às novas gerações.


E, ao mesmo tempo, os promotores, financiadores e sustentáculos da ditadura fabricam uma ficção da realidade pretérita.


Neste roteiro de manipulação, os donos de jornais piguianos se autointitulam os “paladinos da democracia”.



José Serra, representante de cepas variadas de reacionários, despreza papeis que assina se comprometendo com o que não lhe interessa.


“É um papelzinho”, diz ele, referindo-se a mais uma promessa descumprida.


Descarta a assinatura, a palavra empenhada e continua a engabelar apenas aqueles dispostos a compor sua claque.


Como as figuras ansiosas por apagar suas ligações com o regime militar, Serra também descarta seus registros e compromissos como fantasmas a exorcizar.



Mas tanto o PIG quanto Serra têm algo em comum.


É preciso extirpar quaisquer reminiscências que denunciem os atos que ambos praticaram.


Própria dessas personalidades arrogantes, a desfaçatez não deixa espaço sequer para examinar com mais tempo que a encenação levada por eles não passa de um embuste.


Entretanto, alheios aos fatos, seguem perseverando na certeza de que o público é composto de rematados idiotas e, mais grave, parecem acreditar no seu trôpego desempenho.



Sigmund Freud afirma ser necessário lembrar para esquecer. Precisamos ficar em paz com nossos problemas anteriores para seguir em frente.


Nesse sentido, o Brasil deve julgar os crimes cometidos no período do regime militar e em outros momentos de sua história para que possamos virar de fato essas páginas.


Não serão as intimidações e os desesperos de grupos que estão nos estertores que impedirão o exame acurado de nossas pendências para nos liberar inteiramente para o futuro.


Primeiro lembremos; depois, esqueceremos de forma saudável e sábia.



Observações:


Você já sabe que no livro A Privataria Tucana tem muitos documentos que dão calafrios em Serra e no PIG.


Clique no link abaixo para ver que outro livro causa insônia nessa dupla:



Exclusivo: Primeiro Volume das 100 CPIs censuradas em São Paulo pelo PSDB


Vamos recordar:

Exclusivo: Flagrante do momento em que PSDB e PIG enterravam um dos volumes das 100 CPIs censuradas em São Paulo

Folha da Oligarquia - Um jornal a serviço do capital III

quinta-feira, 22 de março de 2012

Uniesp deve explicações à sociedade


Uniesp deve explicações à sociedade




Os conglomerados educacionais enriquecem com subsídios estatais.
Muitas vezes, porém, não pagam salários aos professores.
Contratam mestres e doutores antes da fiscalização do MEC.
Logo em seguida, os mais titulados são demitidos para “enxugar” custos.

Pesadelo para centenas de educadores, a Anhanguera Educacional praticamente monopolizou o serviço na região do ABC de São Paulo. Comprou diversas instituições (Uniban, UniABC, Faenac, UniA, Faculdade Anchieta...) e desligou mais de 600 professores, que cometeram o delito de estudar mais e, por isso, involuntariamente, se incluíram na planilha de cortes desse grande e rentável negócio.

A Uniesp é outro caso exemplar. A Unidade de São Caetano do Sul, por exemplo, não paga professores antigos há meses. Sequer deposita as contribuições previdenciárias e trabalhistas destes contratados.

Diversas denúncias afirmam que a referida instituição cobra para os que se inscrevem pelo FIES (e outros convênios) valores superiores aos que ingressam por outras modalidades.

Fazem a propaganda de que "o aluno não precisa se preocupar porque o governo vai pagar”. Logo...

Abaixo, um contrato com os valores cobrados de um participante do programa FIES.


Curso de Letras: R$ 931,70.
Com "desconto": R$ 831,70.



Compare com os valores cobrados pela Fundação Santo André
(Instituição que, comparativamente com a Uniesp São Caetano do Sul, remunera muito melhor os professores e cobra metade da mensalidade para o mesmo curso.)

Curso de Letras: R$ 467,35.



Agora, observe este extrato analítico do FGTS. Verifique o saldo dos depósitos que o profissional obteve dedicando-se por mais de 3 anos a esta empresa.


R$ 0,00 ? (!)

Por essas e outras razões, o Blog do Agenor Bevilacqua Sobrinho defende que a verba pública deva ser utilizada única e exclusivamente para o financiamento da educação pública. Jamais para cevar barões da “educação”.



Caso tenha encontrado mérito nesta intervenção, analise também:

Fábricas de diplomas, rentistas e vice-versa

Manifesto contra a truculência e os lucros exorbitantes da Anhanguera Educacional Participações S/A

Carta aberta ao Ministro da Educação Aloizio Mercadante

Fórmula mágica da Anhanguera "Educacional" Participações S/A

Qualidade no ensino

Ensino a Distância. Mantenha Distância.

Anhanguera está na mira do governo

Anhanguera: Monopólio educacional

Monopolização ameaça Ensino Superior na região

quarta-feira, 21 de março de 2012

Previsões jurídicas 2012


Previsões jurídicas 2012

O que aconteceria se a
CPI da Privataria Tucana fosse instalada?

Especuladores e outras tipificações

Autos do Processo citam, entre outros documentos,
o livro A Privataria Tucana.


Confira também:

Kit Privataria Tucana