terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

A vida moderna


A vida moderna


Atualmente, temos muitas formas de viajar ao redor do mundo: navio, avião, carro, trem etc.

Podemos enviar mensagens instantâneas ou ligar para qualquer lugar.

A menos que você não tenha dinheiro, o conforto da vida moderna estará afastado de você.

Em épocas passadas, apesar de não existir os mesmos avanços, era como hoje, porque a lei comum, desde que o mundo é mundo, é caracterizada por proibir aos desafortunados os momentos belos da vida.

Ademais, as pessoas discriminam aqueles que não têm propriedade. Consequentemente, há uma rigorosa luta pelo melhor lugar na sociedade, encorajando o individualismo e a agressividade entre as pessoas.

Por outro lado, no passado não tínhamos problemas sobre poluição e preocupações típicas do século XXI. Aprendemos a viver em condições similares, guardadas as proporções, embora a situação aparentemente seja tão distinta.

As regras mudam, mas a essência permanece. Enquanto a distribuição de renda for injusta, qualquer um terá sua segurança em risco. Devido a isso, novos muros e portões são construídos para separar o acesso à riqueza e ao poder.

Apesar de todos os discursos sobre igualdade, vemos crescer a ganância de grandes conglomerados e suas estratégias para dar recursos cada vez maiores a seus acionistas, enquanto a maioria paga pela violência da qual é vítima.

Caso a humanidade mude seu comportamento, talvez com o objetivo de fazer mais amor e menos desafeto, teremos um mundo melhor.


Confira também:

Aécio pegou o Taques e não pagou a corrida

Murilo Portugal, da Febraban, reclama do jurocídio

O coração e o cérebro da corrupção. Perguntas da terça-feira que cabem todos os dias

62 dos 100 maiores contribuintes da CPMF jamais haviam pagado IR – Imposto de Renda

Antropofagia tucana ou como as penas voam no boxe interno do PSDB

Avanço tecnológico tucano! PSDB pretende concorrer com a Apple lançando #iHiena45 lamentações, com o hit “Oh, dor! Oh, vida! Oh, azar!”

Nenhum comentário:

Postar um comentário