domingo, 23 de junho de 2013

Dr. Matusalém Toicinho e Dr. Toicinho apoiam enfaticamente os "apartidários"


Dr. Matusalém Toicinho e Dr. Toicinho
apoiam enfaticamente os "apartidários"




"A existência de partidos fraciona a nação, e a política é o reino da divisão do povo".
(Benito Mussolini, Hitler, Dr. Toicinho, Dr. Matusalém Toicinho e
o coro de "apartidários" vandalizando e massacrando adversários políticos).
Gigante acordou?

Dr. Matusalém Toicinho (CEO do PIG de 1500 a 1939) e Dr. Toicinho (CEO do PIG desde 1939) apoiam enfaticamente os "apartidários".

Dr. Matusalém Toicinho está muito entusiasmado, como há muito não se via numa assembleia piguiana.

Minutos antes de postar mais um vídeo louvando os "movimentos espontâneos" e indicando "apenas as boas causas! Nada de reforma agrária e impostos sobre as grandes fortunas. Quem falar de Privataria Tucana vai para o pau-de-arara!” —, ele explica a seus interlocutores, reservadamente, porque aprecia a movimentação de “apartidários”.

“São dóceis! É só ditar no PIG e os jovens preenchem correndo as cartolinas com as canetinhas hidrográficas das mais diversas cores. Lembro vivamente de 1964. É comovente!”


Observações:


Não sou advogado do PT.

Porém, observo que a mídia não faz campanha para investigar a Privataria Tucana (mais ou menos um trilhão de reais).

Não sou a favor de malversação de recursos (públicos ou privados).

Entretanto, acho justo haver equilíbrio de cobranças.

Por que apenas aos inimigos da grande imprensa?

Cadê a cobrança aos tucanos?

Cadê a indignação com o Joaquim Barbosa ter espancado a mulher e escondido provas em processos?

Cadê a indignação com os habeas corpus dados pelo ministro Gilmar Mendes ao banqueiro Daniel Dantas e ao "médico" Roger Abdelmassih?

Cadê a revolta contra o latifúndio e a concentração de renda?

Cadê os processos contra Aécio Neves e outros "guardiães da moralidade"?

Cadê a passeata para exigir a distribuição de renda?


Quero mudanças concretas. Não moralismos de ocasião (ainda mais os orquestrados pelos apoiadores do Golpe de 1964).


Leia também:

Programação da Rede Globo

Agenda mínima de mudanças

Salmo da Rede Globo: do golpe de 1964 até sempre. O golpe é o meu guia, nada me faltará

Nenhum comentário:

Postar um comentário