terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Toldos PIG, STF, MP e similares



Toldos PIG, STF, MP e similares


Grandes especialistas em mudanças de gavetas,
prescrição de penas e habeas corpus em série




Toldos PIG, STF, MP e similares.

Quem tem Privataria Tucana, Príncipe da Privataria e Operação Banqueiro expostos ao sol, precisa de proteção especial e blindagem contra investigações e outros aborrecimentos da democracia.

Para se proteger de mau tempo, de blogueiros sujos e, principalmente, não ser incomodado pelas consequências de seus atos, todo oligarca que se preze sabe que Toldos PIG, STF, MP e similares significam tranquilidade e conforto sem riscos.

Faça o que quiser (Trensalão, privatização na bacia das almas, compra de votos para a reeleição, máfias diversas etc.) apenas se você contar com a segurança e tradição de Toldos PIG, STF, MP e similares.

Informações: 0800 45 171 171



Confira também:

"Braços abertos", segundo Geraldo Alckmin (PSDB)

Faces do assédio: Capitalismo para principiantes

Imprensa livre, pluralista, sem rabo preso, apartidária, isenta e democrática

Cientistas comprovam DNA tucano da Folha de S. Paulo

PIGedredom - Cobertura total para a famiglia

Brecht também leu A Privataria Tucana

Bertolt Brecht escreve sobre a falta de escrúpulos nas relações pessoais

Dr. Matusalém Toicinho e Dr. Toicinho apoiam enfaticamente os "apartidários"

Entrevista exclusiva com Dr. Toicinho, CEO do PIG desde 1939

Mercenários

sábado, 25 de janeiro de 2014

"Braços abertos", segundo Geraldo Alckmin (PSDB)


"Braços abertos", 
segundo Geraldo Alckmin (PSDB)



Governador Arquiruim de 
"braços abertos" para a população (PPPP)




Confira também:

Faces do assédio: Capitalismo para principiantes


terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Faces do assédio: Capitalismo para principiantes


Faces do assédio:
Capitalismo para principinates.


Faces do assédio





Faces do assédio.
Capitalismo para principiantes.






As repetições cotidianas de absurdos parecem anestesiar as pessoas.

O inconcebível é engolido na mesma velocidade com que se toma um copo d’água ou se trocam os sapatos e camisetas.

85 bilionários somam o equivalente à renda de 3,570 bilhões de pessoas pobres, metade da população mundial.(Fonte: ONG Oxfam Intermón)

Metade da riqueza mundial está nas mãos de 1% da população.

Riqueza escondida em paraísos fiscais. Longe de impostos e leis.

Nos Estados Unidos, por exemplo, o 1% mais rico da população concentra 95% do crescimento posterior à crise financeira.

Hiperconcentração de renda produz miséria de bilhões de pessoas.

O poder econômico coloniza a política e determina o que interessa aos donos do mundo.

Rola-bostas (porta-vozes de endinheirados) gritam nos canais dos ricos (Marinhos, Frias, Mesquitas, Civitas etc.) que os ricos não podem pagar impostos, que os gastos sociais devem ser reduzidos ou eliminados, que os direitos trabalhistas oneram a folha de pagamentos e devem ser revogados.

Beneficiários dos juros da dívida pública brasileira (são 20 mil famílias) recebem em um ano de pagamento de juro da dívida o equivale a 71 anos de merenda escolar diária de 47 milhões de crianças e adolescentes da rede pública brasileira.

A minoria de ricos arquitetou a desregulação e a opacidade financeira (livre circulação de capitais sem constrangimentos e multiplicação estéril de riqueza sem produzir uma sola de sapato ou qualquer coisa), os paraísos fiscais (evasão de impostos), proibição de impostos progressivos (FIESP, PSDB, STF contrários ao IPTU em SP que iria onerar os ricos em R$ 15 reais em média), salários precários e revogação de direitos trabalhistas (com a ladainha de que “os ricos investiriam mais com a redução de impostos para os ricos”), redução de gastos e serviços públicos (supostamente apontados como inflacionários), austeridade para os pobres (corte de serviços públicos: educação, saúde, transporte, educação etc.) e bonança para os ricos (redução/eliminação de impostos, empréstimos subsidiados e/ou a fundo perdido).

Produção de fortunas pelas práticas continuadas de crimes com cobertura jurídica. Ou seja, manipulação legal acoberta golpes, trapaças e uma série de maracutaias que multiplicam a riqueza sem esforços, enquanto a miséria cresce apesar da abundância de recursos.

Não é à toa que a maioria dos brasileiros, indianos, sul-africanos, ingleses e estadunidenses bem como mais de 80% dos espanhóis acredita que as leis são feitas para proteger os ricos.

Hiperconcentração de renda é a lógica do capitalismo.

Democracia plena é incompatível com o capitalismo.

Lições básicas de capitalismo para principiantes.





Confira também:

Desrespeito

Velhice e a ironia da vida

Do que você se lembra?

A vida moderna

Amizade

O Tempo

Antes, Alstom produzia risos intermináveis nesses quatro tucanos

Quantos sábados o Iguatemi aguentaria fechado? - Por Saul Leblon

Rolezinho rentista

“Luta de classes não existe!”, afirma o Dr. Matusalém Toicinho

Fábricas de diplomas, rentistas e vice-versa. Verba pública apenas para escola pública

Imposto sobre as grandes fortunas. Quem deve pagar: As pessoas mais ricas do Brasil

Pela auditoria da dívida pública

62 dos 100 maiores contribuintes da CPMF jamais haviam pagado IR – Imposto de Renda

Por que o PIG não quer que a Selic caia, mas suba

O coração e o cérebro da corrupção.

Mercenários

Folha de S. Paulo

Revista Veja não tem credibilidade

Metodologia da Rede Globo e sua "imparcialidade"

Pronunciamento do governador Geraldo Consumo Inesperado Alckmin